reuniao_ampasul_com_way_306
04/12/2020 17:10 • Notícias
Way 306 autoriza e apoiará a Ampasul na destruição de plantas voluntárias de algodão na margem da rodovia

O período chuvoso chegou e a tendência é que venha a surgir plantas voluntárias de algodão ao longo das rodovias, o que representa risco de proliferação de pragas e doenças da cultura, principalmente o bicudo.

 

Para contribuir com a mitigação das pragas e doenças que atacam o algodoeiro, a Ampasul mantem a atividade de controle fitossanitário que prevê a destruição de plantas voluntárias ao longo das rodovias das regiões produtoras da cultura em Mato Grosso do Sul, com veículo e equipamento próprios.

Com a concessão da rodovia MS 306, importante corredor de escoamento da produção e insumos, surgiu a necessidade de formalizar uma parceria com a Way 306 para que não seja interrompido o serviço de destruição de plantas voluntárias.

Em reunião realizada entre a Ampasul e a direção da Way 306 ficou acordado que a entidade poderá continuar a realizar o serviço de destruição de plantas voluntárias de algodão ao longo da rodovia MS 306. A área em que a Way 306 mantém roçada são os quatro metros da faixa de domínio da rodovia, justamente os locais aonde mais se concentram as plantas voluntárias, o que facilitará o trabalho da Ampasul.

Além de autorizar a continuidade do serviço, a Way 306 ainda ofereceu apoio necessário para que o trabalho transcorra com segurança dos colaboradores da Ampasul, da Way 306 e dos usuários da rodovia.

O diretor de operações e conservações da Way 306, Marcelo Ceccareli disse que empresa é sempre parceira das entidades dos municípios onde atua e essa, que representa importante segmento da economia local não poderia ser diferente. “Ao recebermos o pedido de autorização na operação de destruição de plantas voluntárias de algodão, por parte da Ampasul, autorizamos imediatamente e ainda oferecemos total apoio à iniciativa”, concluiu Marcelo Ceccareli.

Trânsito de máquinas na rodovia

Outro assunto tratado na reunião foi em relação ao trânsito de tratores, colheitadeiras, pulverizadores automotriz pela rodovia MS 306. Para este assunto não há discussão, o trânsito de máquinas agrícolas pelas rodovias é proibido pela legislação brasileira. Para remoção desses equipamentos rodantes é necessário que sejam embarcados.

Durante a reunião foram discutidos os demais impactos que a concessão da rodovia MS 306 pode trazer para as áreas de agricultura que estão nas suas margens.

Fonte: Ampasul (Norbertino Angeli)