colheita_do_algodao_algodao_ms
11/07/2020 09:30 • Notícias
Brasil firma-se no mercado internacional do algodão e diminui a importação

A Abrapa Associação Brasileira dos Produtores de Algodão publicou mais um relatório de safra com dados da produção e comercialização brasileira e mundial do algodão

Mostra o relatório que o Brasil segue firme no mercado internacional. No acumulado de agosto de 2019 a junho de 2020, o Brasil exportou 1.868.446 toneladas, totalizando uma receita de US$ 2,962 bilhões proveniente das exportações. O volume embarcado nesse período é 58% maior que ao volume embarcado no mesmo período da temporada passada.

O Brasil segue como o quarto maior produtor de pluma de algodão do mundo, mas firma-se em segundo colocado no volume de exportações, 1,900 milhões de toneladas, contra 2,950 milhões de toneladas pelos Estados Unidos.

A importação de algodão pelo Brasil está no menor patamar das últimas temporadas. A perspectiva de superávit da balança comercial do algodão brasileiro está projetada em, pelo menos, 3 bilhões de dólares na temporada 2019/2020, período entre agosto de 2019 até julho de 2020.

Outra boa notícia da cotonicultura brasileira está na sustentabilidade. O Brasil alcança a liderança na produção e comercialização do algodão responsável. Para a safra 2019/20, a previsão é que 1,3 milhão de hectares e 2,3 milhões de toneladas de pluma sejam certificados pelo programa Algodão Brasileiro Responsável e Better Cotton Initiative.

Na safra 2020/2021 poderá haver redução na produção mundial de algodão em 5%, mas de acordo com o último relatório do ICAC, publicado no início do mês de julho, as perspectivas são de aumento em 7% nos estoques finais de algodão mundial para 2021.

O relatório de andamento de safra publicado no final do mês de junho pelo USDA, apontando redução na área plantada dos EUA e condições climáticas desfavoráveis principalmente no Texas para o desenvolvimento agronômico do algodão, alterou o comportamento dos preços internacionais da pluma. A sustentação está acima de 60 cents US$/libra-peso. Os contratos de maior liquidez da bolsa de NY (Dezembro/20) variam entre 63 e 64 cents US$/libra-peso.

Clique aqui e veja o relatório da Abrapa.

Fonte: Ampasul (Norbertino Angeli)